30 de setembro de 2011

O QUE É TURISMO?


Quando começaram os estudos científicos do turismo, devido sua importância econômica, social e cultural que vem obtendo nos últimos tempos, inúmeras definições têm sido dadas tanto para o turismo quanto para o turista.

A primeira definição que é registrada é de 1911, em que o economista austríaco Hermann Von Schullern zu Schttenhofen escreveu que “turismo é o conceito que compreende todos os processos, especialmente os econômicos, que se manifestam na chegada, na permanência e na saída do turista de determinado município, país ou estado”. Essa definição ainda passou por algumas transformações durante o tempo através da chamada “escola berlinesa” e de outras escolas, principalmente as européias.

Agora uma das definições mais recentes e respeitadas é do mexicano Oscar de La Torre:

“O turismo é um fenômeno social que consiste no deslocamento voluntário e temporário de indivíduos ou grupos de pessoas que, fundamentalmente por motivos de recreação, descanso, cultura ou saúde, saem do seu local de residência habitual para outro, no qual não exercem nenhuma atividade lucrativa nem remunerada, gerando múltiplas inter-relações de importância social, econômica e cultural.” (De La Torre, 1992).

A Organização Mundial do Turismo (OMT, 1983), percebendo a necessidade de estipular um conceito definitivo acerca do que é na realidade o turismo, definiu da seguinte maneira o termo:

“São as atividades que realizam as pessoas durante suas viagens e estadias em lugares distintos do seu entorno habitual, por um período de tempo consecutivo inferior a um ano, com a finalidade de lazer, por negócios ou outros motivos não relacionados com o exercício de uma atividade remunerada no lugar visitado.” (OMT, 1983).

Os elementos mais importantes destas definições é o tempo de permanência, a visita não tem um caráter lucrativo e a procura de prazer por parte dos turistas. O turismo é uma atividade em que a pessoa procura fazer por livre e espontânea vontade.

Algumas diferenças precisam ser evidenciadas. Em primeiro lugar, viagem não é a mesma coisa que turismo, as viagens podem ser feitas por ocasiões que não sejam turísticas (como viagens de estudo, de morte ou visitar parentes em ocasiões especiais). Durante muitos anos afirmou-se que o turismo estava baseado no tripé de agências, hotéis e transportadoras, só que hoje este conceito também precisa ser reavaliado, porque nem todos os hotéis são turísticos e nem todo turismo inclui um hotel.

Outro elemento fundamental para a definição de turismo é todo o arcabouço, toda a preparação que a atividade é envolvida. Para que uma pessoa possa viajar existe uma equipe de planejamento, de recepção e que disponibiliza serviços no local, que providencie as vias de acesso, as estruturas de saneamento básico, de hospedagem, de alimentação e recreação.

Um recurso importante para definir o termo turismo é sua etimologia. Assim, quando surgiu o termo, o substantivo turismo, é um neologismo que expressa à ação de um determinado verbo, to tour, que significa “dar uma volta”, mas que já tinha uma conotação específica. To make a tour significava fazer um percurso de ida e volta com características peculiares quanto aos locais visitados, ao tempo de permanência e as motivações tanto para a viagem, quanto para a estadia.

Assim sendo, é denominado turismo todo ato praticado pelos turistas e pelo sistema comercial arranjado para transportá-los, hospedá-los, entretê-los, aos serviços prestados dentro desses sistemas, e á uma série de relações comerciais, políticas e sociais que acontecem a partir desse ato praticado pelos turistas.

Referência: BARRETO, Margarida. Manual de iniciação do estudo do turismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário