1 de maio de 2012

NOVOS RUMOS PARA A PRAÇA DA LIBERDADE


A Praça da Liberdade é um dos locais públicos mais adorados pelos belo-horizontinos. Ela foi instalada na época da construção da capital mineira (1895 – 1897). Inspirada na ideologia do movimento republicano, ela se inseria dentro do plano urbanístico de Araão Reis, o qual se destacava pela simetria do traçado em rede, resultado da superposição das malhas ortogonais de amplas ruas e avenidas e, principalmente, pela localização e distribuição dos equipamentos públicos e órgãos do governo.

O conjunto arquitetônico da Praça foi feito para abrigar a sede do poder mineiro, e assim, é composto pelo Palácio do Governo e dos edifícios que abrigam as Secretarias de Estado, além da praça, local de reunião popular.

Inicialmente concebido no estilo neoclássico, o complexo foi recebendo ao longo dos anos construções do estilo art déco (Palácio Cristo Rei – década de 1940), edifícios modernos (biblioteca pública e edifício Niemeyer) e pós-moderno (prédio Rainha da Sucata). A praça conta com coreto e fonte luminosa, e seu traçado e jardins foram inspirados no Palácio de Versalhes.

A praça também apresenta importância turística, funcionando como atrativo turístico da cidade devido a sua beleza, história e peculiaridade, dentre outras funções, sendo que em suas funcionalidades as praças podem servir até mesmo para organizar o trânsito ou simplesmente um espaço vazio ou potencial para o uso diverso.

Nos últimos anos surgiu o Circuito Cultural Praça da Liberdade. Ele foi implantado por meio da Secretaria de Estado da Cultura, em parceria com a iniciativa privada, para oferecer à população espaços de conhecimento, arte e cultura. Como resultado, a população ganha um rico conjunto com equipamentos culturais, além do Palácio da Liberdade e do centro de apoio Turístico Tancredo Neves.

Cada prédio, que antes era utilizado por alguma Secretaria de Estado, foi transformado em um espaço cultural aberto à visitação. Museus, bibliotecas e centros culturais estão instalados no entorno de um dos locais mais visitados da capital mineira: a Praça da Liberdade. E para atrair os turistas e a população de Belo Horizonte, algumas reformas estão sendo feitas e com o apoio de empresas privadas, a Biblioteca Pública Estadual Luiz Bessa está sendo restaurada e toda informatizada. O Museu Mineiro e o Arquivo Público também passaram por uma reforma e modernização em seus sistemas e estão recebendo um espaço para café. Além disso, o Instituto Oi Futuro apoiou a restauração do Palácio da Liberdade, e agora a população pode visitar o local todos os últimos domingos de cada mês.

Adaptado do site: bhturismo.wordpress.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário