18 de março de 2012

TURISMO NA INDONÉSIA


A Indonésia é um local de praias paradisíacas, paisagens tropicais e cultura exótica, se reinventa e tenta atrair o viajante para locais devastados por fenômenos naturais nos últimos tempos.

O arquipélago indonésio, encravado no Círculo de fogo do Pacífico, uma área que registra uma média de 7 mil tremores ao ano, começa a atrair viajantes fascinados pela história de vulcões, terremotos e tsunamis. As frequentes adversidades, que antes representavam um obstáculo para o turismo, que gera cerca de 3% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, atualmente se transformou em uma importante fonte de receitas.

Até os moradores da região resolveram se aproveitar desse fluxo de turistas, criando estabelecimentos que vendem desde fotos do desastre a camisetas e DVDs com imagens chocantes. A população do país sabe se adaptar rapidamente às calamidades, e por tradição, apego ou necessidade, acaba refazendo sua vida nas encostas dos vulcões, regiões sísmicas ou em áreas litorâneas expostas ao risco de um tsunami.

Por causa desta nova tendência, o Ministério de Turismo ressaltou que sua política consiste em atrair turistas para áreas devastadas após sua completa recuperação. Com esta filosofia, as autoridades começaram a promover o turismo em Aceh, situada ao extremo norte da ilha de Sumatra, e que ficou famosa desde que sofreu com um maremoto que deixou 164 mil mortos em 2004.

Estimam que existem 129 vulcões ativos e, segundo o Instituto Geológico dos Estados Unidos, este arquipélago, formado por 17.508 ilhas, teve o maior número de vulcões ativos ao longo da história.

Retirado e adaptado do site: noticias.terra.com.br/mundo/noticias

Um comentário:

  1. Um outro aspecto turístico interessante são a fauna e a flora local, principalmente das ilhas de Java e Sumatra, com algumas espécies existentes somente nesses locais.

    ResponderExcluir