26 de dezembro de 2011

JERUSALÉM - CIDADE DE VÁRIAS RELIGIÕES


A cidade onde, segundo a tradição cristã, Jesus foi crucificado não é apenas cristã e tampouco católica. Jerusalém é, literalmente, metade árabe --majoritariamente islâmica-- e metade judaica. O que não significa que essa cidade, seguramente a mais disputada de todo o mundo, não seja o local com a história mais ligada ao cristianismo e que ainda tem a sua cara cristã, com cruzes espalhadas pela sua parte antiga e palestinas desfilando com crucifixos.

Além de ser a cidade mais sagrada para os cristãos, Jerusalém é considerada a capital eterna e indivisível de Israel para os judeus. E, no caso dos muçulmanos, é o terceiro lugar mais importante, atrás apenas de Meca e de Medina, ambas localizadas na Arábia Saudita. Os palestinos reivindicam a sua porção oriental como capital de um futuro Estado.

Jerusalém é uma cidade que ficou dividida ao meio entre 1948, quando eclodiu a primeira guerra árabe-israelense, e 1973, quando Israel assumiu o controle de todo o território na Guerra do Iom Kipur.

Nessas duas décadas, o lado oriental da cidade, onde se localiza também a parte murada e antiga de Jerusalém, ficou sob controle da Jordânia. Já a parte ocidental, mais moderna, era controlada pelos israelenses.

Mesmo após Israel ter capturado a parte oriental, a cidade ainda é dividida fisicamente, apesar de ser inteiramente governada pelos israelenses.

No lado oriental, vivem os árabes, tanto muçulmanos quanto cristãos. Há alguns encraves judaicos, onde vivem israelenses. Um dos dois campi da Universidade Hebraica de Jerusalém também fica no lado oriental.

Na parte ocidental, vivem os israelenses judeus. É a parte moderna, onde se localiza o Knesset (Parlamento), a Suprema Corte, os shoppings, os bares, as boates e as charmosas ruas Jaffa e Ben Yehuda, que infelizmente já foram alvo de dezenas de atentados terroristas. Entre os dois lados, está a parte antiga de Jerusalém. Lá dentro está o Muro das Lamentações, a Esplanada das Mesquitas e a igreja do Santo Sepulcro.

Mas antes uma nova explicação sobre outra divisão dessa cidade. A parte velha é dividida em quatro quadriláteros: o muçulmano, o cristão, o armênio e o judaico.

Site de Referência: http://www1.folha.uol.com.br/folha/turismo/noticias/ult338u4890.shtml

Nenhum comentário:

Postar um comentário