22 de setembro de 2011

GUARUJÁ: UM DOS MAIS BELOS BALNEÁRIOS DE SÃO PAULO

Guarujá é um município que faz parte da Região Metropolitana da Baixada Santista, tendo uma população em torno de 300 mil habitantes, com uma densidade demográfica de 2.000 habitantes por kilômetro quadrado, além de ter a terceira maior ilha em extensão territorial do estado de São Paulo.

CARACTERÍSTICAS GEOGRÁFICAS
Área: 142.589 km2
População: 290.607 pessoas
Densidade Demográfica: 2.038.07 hab/km2
Altitude média: 4 m
Clima: tropical litorâneo

INDICADORES ECONÔMICOS
Índice de Desenvolvimento Humano: 0,788
Produto Interno Bruto: R$ 3.221.211.323
PIB per capita: R$ 10.586,55

Fonte: IBGE 2008

Atualmente, o Guarujá é conhecido como a “Pérola do Atlântico”, por causa de suas bonitas praias e demais belezas naturais. O município é muito procurado pelos turistas nas altas temporadas, porque além das belezas naturais, a cidade possui construções históricas, pesca artesanal e trilhas de ecoturismo.

Guarujá, juntamente com outros 14 municípios paulistas, é considerado uma estância balneária pelo Estado de São Paulo desde 1893. O início de tudo foi quando três paulistas ricos tiveram a idéia de construir um balneário de alto padrão e com formatos europeus adquirindo a “Companhia Balneária de Santo Amaro” de Antônio da Silva Prado.

Elias Pacheco e Chaves, Elias Fausto Pacheco Jordão e Valêncio Teixeira Leomil foram os desbravadores do projeto, e em 1892, eles chegaram ao porto de Santos com os bangalôs pré-fabricados de madeira que ele importaram dos Estados Unidos. Após um ano, a companhia foi comprada por um norte-americano (Percival Farquhar), que era na época o maior investidor privado no Brasil.

Foi esse norte-americano que edificou o cassino e todas as estruturas do Grand Hotel La Plage. Construído em madeira, o hotel tinha quatro prédios de três e quatro andares, com elevadores, apartamentos com banheiras duplas e telefones. O pavilhão para os banhistas contava com inúmeras cabinas, canteiros e um minizoo.


Grand Hôtel La Plage.

Um fato curioso do Grand Hôtel, é que ele foi o lugar da morte do inventor brasileiro Alberto Santos-Dumont, ocorrida em 1932. O atestado de óbito, assinado pelo legista Roberto Catunda e por Ângelo Esmolari, registrou a morte como colapso cardíaco. Já as camareiras do hotel que encontraram o corpo, dizem que ele havia se enforcado com uma gravata.

Com a inauguração da rodovia Piaçaguera-Guarujá no início da década de 1970, virou uma alternativa de ligação entre o Guarujá e Santos. Com essa alternativa, mais turistas começam a visitar o balneário, sendo um dos mais visitados do Brasil.

Orla do Guarujá.

Site de Referência: http://www1.folha.uol.com.br/turismo/978987-agitado-guaruja-e-balneario-desde-1893.shtml

Nenhum comentário:

Postar um comentário