15 de abril de 2016

UM PASSEIO POR DORES DO INDAIÁ


Fazer um tour por Dores do Indaiá não é apenas visitar sua história e seus monumentos culturais, é também conhecer os hábitos e costumes da população local, suas principais atividades e como essa atividades são e foram realizadas. O objetivo é mostrar desde os primórdios dos primeiros habitantes da Praça Lacerda até os dias atuais, como uma pequena cidade do interior
do Brasil.

O acesso á Dores do Indaiá se dá basicamente por duas entradas principais. O primeiro acesso se dá pelo sentido sul, para quem vem de Belo Horizonte ou do Triângulo Mineiro, via BR-262 e chegando em Luz, indo pela MG-176. Já o segundo acesso é pelo sentido norte, para quem vem de Brasília ou até mesmo por Belo Horizonte, via BR-040 e logo depois pela MG-176.

Nossa visita começa de fato na entrada de Dores via sentido sul. A primeira região que encontramos é a do Bairro do Triângulo, cuja a praça do Triângulo tem como um dos seus principais atrativos. Nessa praça existem alguns bares que são conhecidos pelas festas noturnas e também de pré-aquecimento para alguns dos eventos importantes, como a Exposição Agropecuária. Ali perto mesmo, a praça Joaquim Jorge de Carvalho, a conhecida praça da Estação, está localizada a sede da antiga Estação Ferroviária que está desativada atualmente, mas possui um projeto para sua revitalização e transformá-la em um museu.

Já no Bairro do Rosário, onde se localizam a praça e a igreja do Rosário, é o local onde acontecem os principais festejos da Festa de Nossa Senhora do Rosário. A festa ocorre em toda a cidade com a participação de mais ou menos 30 ternos no mês de agosto de cada ano. Ainda no bairro, a praça do Mineiros e ao lado a Prefeitura Municipal, que em sua fachada possui um estilo neoclássico. Quase na divisa com o centro, está o Terminal Rodoviário de Dores do Indaiá, onde há ligações diretas para Belo Horizonte, Divinópolis e Abaeté.

No centro é onde encontra-se os principais serviços, infra-estrutura e equipamentos turísticos da cidade. Quanto aos serviços, ali está o hospital, o centro de saúde, os bancos, os postos de gasolina, supermercados, clubes e instituições de ensino. Pode-se destacar a arquitetura neoclássica da Escola Estadual Francisco Campos, também conhecida como Escola Normal, maior e uma das mais tradicionais instituições de educação de Dores, assim como a Escola Estadual Doutor Zacarias. Mas, um dos principais símbolos da cidade é a igreja Matriz de Nossa Senhora das Dores, de arquitetura suntuosa, a igreja registra vários eventos durante todo ano. No que se refere aos equipamentos turísticos, é no centro onde se encontram os principais equipamentos
turísticos, como os de hospedagem (hotéis e pousadas), de gastronomia (bares e restaurantes) e também de diversão (boates, clubes e praças).

Um dos bairros mais tradicionais é o São Sebastião. Bairro popular que possui forte comércio e serviços também exala religiosidade. Os pontos de comécio estão principalmente em volta da rua Benedito Valadares e da Avenida Magalhães Pinto. Entre os principais atrativos do bairro estão a praça Abaeté, localizada bem no centro do bairro, a bela igreja de São Sebastião e ao lado o maior clube de futebol de Dores, o Dorense Futebol Clube. Na divisa com o bairro São José, está o Alto da Capelinha, um mirante que tem a visão de quase toda a cidade, local digno de belas fotos e postagens.

O passeio em Dores não só se restringe ao perímetro urbano. A zona rural também revela belas arquiteturas e paisagens, como as do rio Indaiá e do Rio São Francisco, além das paisagens típicas do cerrado mineiro. A fazendas, com suas sedes, o pasto e o gado circulando é uma vista que enche os olhos de qualquer visitante e morador. Então, seje no campo ou na cidade, faça um tour por Dores do Indaiá.

Texto de Leonardo Mendonça, do Folha do Indaiá.

2 comentários:

  1. Boa noite! Gostaria de ter o mapa do Circuito Indaiá, que mostra as cachoeiras e pontos turísticos da região

    ResponderExcluir
  2. Olá Keila!!! O mapa do circuito podem ser encontrados tanto no site da Secretaria de Turismo de Minas Gerais ou também no blog http://guiadoresdoindaia.blogspot.com.br/p/cultura.html. Muito obrigado pela visita.

    ResponderExcluir