19 de novembro de 2013

SITES DE BUSCAS DE VIAGENS E HOTÉIS PODEM AGILIZAR SERVIÇOS DOS TURISTAS


Com um clique na internet é possível descobrir como estão os preços das passagens aéreas, tanto nos sites das próprias companhias ou em buscadores. Também é possível procurar tarifas de hotéis e promoções, tanto nos sites oficiais como nos de reserva, tais como o Booking.com e o Hotéis.com.br. E, quem sabe, conseguir um hotel de luxo a preços mais em conta no Hotwire.com. É fundamental checar as transferências no TripAdvisor.com, ou no Oyster.com, que tem inspetores contratados e uma ótima galeria de fotos “antes” e “depois”, principalmente em hotéis nos Estados Unidos e no Caribe.

Munido de informações, você pode escolher entre reservar tudo sozinho ou pedir para um agente de viagem montar o seu roteiro. Ele pode conseguir preços ainda melhores, também vale apena lembrar que para os pacotes as operadoras costumam oferecer bons preços, e muitas delas já colocam suas ofertas na web.

Boa parte dos sites para reservar hotéis está em inglês, bem como grande maioria das resenhas de usuários. Mas a situação vem mudando nos últimos tempos. De olho no crescimento do mercado brasileiro, as empresas estão aumentando o investimento por aqui. Mesmo a compra de passagens de trens para viajar pela Europa já é algo ao alcance de pouco cliques, sendo que o RailEurope.com tem uma versão em português.

Caçadores de ofertas devem ficar atentos a sites que listam promoções de última hora. Para evitar uma poltrona de avião ou um quarto de hotel vazio, companhias aéreas e redes hoteleiras derrubam preços na internet. Em sites como LastMinute.com, Princeline.com e AsiaRooms.com é possível achar pechinchas como uma diária num Hyatt por US$ 60. Curiosa é a mecânica do HotWire.com. Você escolhe a localização e a quantidade de estrelas do hotel que deseja. É preciso certa coragem para efetuar a reserva, porque você só vai saber qual é o hotel depois de debitar a conta no seu cartão de crédito internacional, sem direito a reembolso. A sacada é que os preços são imbatíveis: paga-se o preço de duas estrelas para ficar num hotel de quatro ou cinco.

A escolha do hotel também pode ser influenciada por sites como o TripAdvisor.com, que reúne mais de 20 milhões de opiniões de usuários. No site brasileiro estão listados primeiro os textos em português. É um bom parâmetro, mas é preciso saber que, devido à importância adquirida pelo site no planejamento de turistas de todo planeta, algumas resenhas, positivas ou negativas, provavelmente são falsas, feitas com orientações dos hoteleiros.

Na linha dos sites de turismo 2.0, com conteúdo gerado pelos usuários, o Boo.com é voltado ao viajante independente e agrega o statement conhecimento coletivo. Já o Booking.com, com mais de 73 mil hotéis ao redor do mundo, traz resenhas de hotéis ao mesmo tempo que permite que se façam reservas. O papel das resenhas na internet ganhou tanta força que já existem sites que financiam as viagens de inspetores. Caso do Oyster.com, dedicado especialmente a hotéis dos Estados Unidos e do Caribe. Com tom irreverente, mas mostrando a seriedade em sua proposta, tem um ótimo blog, além de divertidas seções temáticas: hotéis preferidos, românticos, melhor relação custo/benefício etc. Excelente é a comparação que fazem mostrando as fotos de divulgação de folhetos e sites com a imagem feita por eles do mesmo ângulo. A diferença, muitas vezes, é brutal.

Em suma, vale apena se cercar de todas as garantias possíveis, visto que o mercado de viagens na web é algo que cresce de modo avassalador e que contém muitos riscos.

Fonte: Estado de Minas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário